Carnes

Picanha dos deuses com polenta! 

Comi essa combinação na casa de um casal de amigos. Achei perfeita, além de super prática. Tanto que no outro dia já estava fazendo para a família toda. A receita retirada do site da Rita Lobo é intitulada como churrasco de apartamento. Durante o processo, você jura que vai dar errado, que a carne vai ficar salgada. Mas, não tenha medo. Vá com fé que no final dá tudo mais que certo!

  
O que leva?

– 1 peça de picanha (até 1,2 kg)

– 4 claras de ovo

– 1/2 xícara de chá de farinha de trigo

– 1kg de sal grosso 

– ramos de tomilho fresco 

Como faz?

– primeiro, coloque a picanha em um escorredor para deixar o sangue sair bem (Att: não vai inventar de lavar a carne não!). Na hora da montagem, você também pode usar um pano limpo ou papel toalha para absorver o líquido. 

– já coloque o forno para aquecer em 220 graus. 

– misture bem o sal, as claras e a farinha com uma colher ou espátula. Vai ficar parecendo uma areia grossa molhada. Tenha fé que dá certo!

– coloque 1/3 da tal “areia” no fundo de uma assadeira fazendo uma “cama” fina para colocar a picanha. Coloque os ramos de tomilho por cima dessa camada e a picanha com o lado da gordura para cima. 

– cubra todos os lados da picanha com o resto da mistura. Ao assar, essa mistura vai virar uma crosta intacta. Isso vai garantir uma carne macia e bem suculenta. 

– leve ao forno a uma temperatura de 200 graus. O tempo vai depender do ponto que você prefere a carne. Se quiser mal passada, 35 minutos bastam. Ao ponto: de 40 a 45 minutos. Ao ponto pra bem: 50 minutos. Eu deixei 40 minutos! 

– retire do forno e quebre a crosta pela lateral com a ajuda de uma faca. Ela vai sair inteira! Coloque a picanha numa tábua e veja se não ficou algum sal grosso perdido ao redor dela. Se tiver, é só raspar com a faca. Fatie a carne e aproveite!!!

   
 
[a polenta]

Gente, polenta é bom demais. Gosto dela bem molinha. É ótimo para acompanhar uma carne de panela ou uma carne suculenta como a picanha. Nessa versão, ela fica ainda mais saborosa com um toque de parmesão. A forma de fazer varia um pouco. Essa técnica aprendi com meu pai.

O que leva?

– 1 xícara (chá) de polenta (usei kipolenta da Yoki)

– 4 xícaras (chá) de água 

– parmesão ralado a gosto (pode usar 1 xícara de chá)

– 1 colher de manteiga

– sal e pimenta do reino a gosto

Como faz?

– tem gente que ferve a água e acrescenta a polenta. A técnica do meu pai é diferente. Você pega a panela, coloca a água fria, vai colocando a farinha e mexendo para não dar bolinhas. Para facilitar, você pode mexer com um fuê (aquele batedor de claras!).

– depois de misturar, leve ao fogo e coloque a manteiga. Mexa bem até a polenta cozinhar. Você vai mexer, mexer… a farinha vai começar a crescer e a água vai engrossar. Quando começar a ferver já vai estar cozida. Se quiser mais mole, acrescente mais água. Esse ponto é meio no olho. Quando começar a ferver, coloque no fogo baixo e continue mexendo porque a mistura pode respingar para fora da panela. Cuidado para não se queimar!

– Acrescente o parmesão, mexa para absorver o queijo. Só depois disso, coloque o sal. A polenta não pode ficar com muito sal. O ideal é que ela fique mais neutra para que o sabor da carne sobressaia! 

 [dica express] As gemas retiradas dos ovos para fazer a crosta da picanha podem ser usadas para uma bela farofinha crocante. Coloque mais uns dois ovos e farinha de milho! 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s