Carnes

Picanha dos deuses com polenta! 

Comi essa combinação na casa de um casal de amigos. Achei perfeita, além de super prática. Tanto que no outro dia já estava fazendo para a família toda. A receita retirada do site da Rita Lobo é intitulada como churrasco de apartamento. Durante o processo, você jura que vai dar errado, que a carne vai ficar salgada. Mas, não tenha medo. Vá com fé que no final dá tudo mais que certo!

  
O que leva?

– 1 peça de picanha (até 1,2 kg)

– 4 claras de ovo

– 1/2 xícara de chá de farinha de trigo

– 1kg de sal grosso 

– ramos de tomilho fresco 

Como faz?

– primeiro, coloque a picanha em um escorredor para deixar o sangue sair bem (Att: não vai inventar de lavar a carne não!). Na hora da montagem, você também pode usar um pano limpo ou papel toalha para absorver o líquido. 

– já coloque o forno para aquecer em 220 graus. 

– misture bem o sal, as claras e a farinha com uma colher ou espátula. Vai ficar parecendo uma areia grossa molhada. Tenha fé que dá certo!

– coloque 1/3 da tal “areia” no fundo de uma assadeira fazendo uma “cama” fina para colocar a picanha. Coloque os ramos de tomilho por cima dessa camada e a picanha com o lado da gordura para cima. 

– cubra todos os lados da picanha com o resto da mistura. Ao assar, essa mistura vai virar uma crosta intacta. Isso vai garantir uma carne macia e bem suculenta. 

– leve ao forno a uma temperatura de 200 graus. O tempo vai depender do ponto que você prefere a carne. Se quiser mal passada, 35 minutos bastam. Ao ponto: de 40 a 45 minutos. Ao ponto pra bem: 50 minutos. Eu deixei 40 minutos! 

– retire do forno e quebre a crosta pela lateral com a ajuda de uma faca. Ela vai sair inteira! Coloque a picanha numa tábua e veja se não ficou algum sal grosso perdido ao redor dela. Se tiver, é só raspar com a faca. Fatie a carne e aproveite!!!

   
 
[a polenta]

Gente, polenta é bom demais. Gosto dela bem molinha. É ótimo para acompanhar uma carne de panela ou uma carne suculenta como a picanha. Nessa versão, ela fica ainda mais saborosa com um toque de parmesão. A forma de fazer varia um pouco. Essa técnica aprendi com meu pai.

O que leva?

– 1 xícara (chá) de polenta (usei kipolenta da Yoki)

– 4 xícaras (chá) de água 

– parmesão ralado a gosto (pode usar 1 xícara de chá)

– 1 colher de manteiga

– sal e pimenta do reino a gosto

Como faz?

– tem gente que ferve a água e acrescenta a polenta. A técnica do meu pai é diferente. Você pega a panela, coloca a água fria, vai colocando a farinha e mexendo para não dar bolinhas. Para facilitar, você pode mexer com um fuê (aquele batedor de claras!).

– depois de misturar, leve ao fogo e coloque a manteiga. Mexa bem até a polenta cozinhar. Você vai mexer, mexer… a farinha vai começar a crescer e a água vai engrossar. Quando começar a ferver já vai estar cozida. Se quiser mais mole, acrescente mais água. Esse ponto é meio no olho. Quando começar a ferver, coloque no fogo baixo e continue mexendo porque a mistura pode respingar para fora da panela. Cuidado para não se queimar!

– Acrescente o parmesão, mexa para absorver o queijo. Só depois disso, coloque o sal. A polenta não pode ficar com muito sal. O ideal é que ela fique mais neutra para que o sabor da carne sobressaia! 

 [dica express] As gemas retiradas dos ovos para fazer a crosta da picanha podem ser usadas para uma bela farofinha crocante. Coloque mais uns dois ovos e farinha de milho! 

Anúncios
Acompanhamentos, Cardápio completo, Carnes, Entradas

A França é aqui!

Já faz uns dias que tenho escutado muitas músicas francesas pelo app “Superplayer”(super recomendo!). Por isso, vinha me inspirando para uma noite totalmente dedicada ao país. Coincidência ou não, acabei marcando um jantarzinho francês na minha casa bem no dia em que a França goleou a Suíça num dos jogos da Copa do Mundo. Foi um momento mágico. As músicas maravilhosas… a comidinha ficou mto boa tb! Espero que vcs gostem dos dois menus que preparei para vcs: o de comidas e o de músicas.  M’inspire!

tumblr_m6rpi8EwI71rr0119o1_500tumblr_lm37pscMmT1qa5cmuo1_500

 

Lembrete: o jantar foi para 6 pessoas!

Entradas [Entrées]

– Queijo Ementhal para degustar: queijinho suíço, mas que tb é produzido na França. Comprei uma peça e coloquei pro pessoal cortar na hora.

– Foie Gras com frutas vermelhas: comprei um pronto da marca abaixo e montei com uma geléia bem gostosa de frutas vermelhas. A combinação fica mto gostosa. Servi com fatias de baguete com gergelim.

foto-24

– Brie aquecido com damasco

O que leva?

– 1 peça de brie (comprei da marca président)

– geléia de damasco

Como faz?

– retire o brie do papel da embalagem. Coloque numa travessa e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus por cerca de 10 minutos. Ele vai ficar intacto por fora (aquela parte branca) e por dentro vai estar derretido. Dependendo da marca, ele derrete mais ou menos. O dessa marca que eu comprei, fica mais firme e bem gostoso.

– Retire do forno e afunde levemente o centro do queijo com uma colher. Cubra todo o brie com a geléia. Sirva com torradas ou fatias de pão.

– Camembert com morango e pimenta

O que leva?

– 1 peça de camembert

– geléia de morango com pimenta

Como faz?

– Repita o processo do queijo brie aquecido. O camembert harmoniza perfeitamente com a geléia de pimenta. Vi a dica em um blog e adorei!  Sirva com torradas ou fatias de pão.

foto 1

Prato do dia [plat du jour]

Filet au poivre com batatas sauté!!!

1- Filé

O que leva?

– 6 filés cortados em forma de medalhão

– Pimentas do reino, verde, rosa, branca (as da sua preferência… eu usei as quatro). ATT: a quantidade vai depender do qto vc gosta de pimenta. Eu usei as pimentas moídas (1 colher de sopa rasa)  e as pimentas inteiras (2 colheres de sopa rasas)

– 1/2 xícara (chá) de Conhaque (eu usei o Domecq mesmo)

– 1/2 xícara (chá) de vinho branco seco

– 1/2 xícara (chá) de creme de leite fresco (pode ser o de caixinha tb)

– 1/4 tablete de Manteiga

– 1 cebola média bem picadinha

– Azeite

– Sal a gosto

– 3 dentes de algo

Como faz?

– Aqueça uma frigideira mais funda e coloque um fio de azeite. Você vai selar os filés sem nenhum tempero (isso mesmo!!! Nada de sal ou pimenta aqui). Deixe uns dois minutos de cada lado. Em uma forma de assar, salpique sal e pimenta moída a gosto. Quando os filés estiverem selados dos dois lados, coloque-os nessa forma passando para pegar tempero nos dois lados. Coloque todos os filés selados nessa forma para assar. No forno a 180 graus, asse os filés por mais uns 10 minutos. Depende do ponto da carne que você gosta. Quem prefere mal passada já pode comer o filé selado. Quem prefere ao ponto, precisa passar pelo forno. Essa dica de não temperar o filé e colocar nessa forma depois aprendi com um chefe bem famoso de Brasília, o Agenor Maia (restaurante Olivae). Ainda vou contar essa experiência no Kaza Chique!

– Na mesma frigideira que você selou a carne, coloque a manteiga e um fio de azeite (o azeite não deixa a manteiga escurecer). Refogue a cebola e deixe ela dourar bastante. Coloque o conhaque e os dentes de alho (inteiros). O alho será retirado do molho ao final. Ele só vai ajudar a aromatizar nosso molho. Deixe o molho ferver até dar uma reduzida no volume do líquido. Coloque o vinho branco, as pimentas e deixe ferver mais até reduzir o volume do molho. Confesso que não calculei o tempo, mas deve levar uns 10 minutos esse processo. Corrija o sal e acrescente o creme de leite. Deixe mais uns 2 minutos e desligue o fogo.

foto 2

2 – Batatas

O que leva?

– 04 batatas grandes

– salsinha bem picadinha

– sal e pimenta a gosto

– azeite

– 1/2 tablete de manteiga

Como faz?

– Corte as batatas (com casca) em cubinhos de 2 cm mais ou menos (igual aquelas pra fazer maionese…). Cozinhe na água já com sal. O ponto é “al dente”. Depois que começar a ferver, deixe uns sete minutos. Mas, é bom vigiar pra ela não passar do ponto. Retire do fogo e escorra. Deixe ela ficar bem sequinha.

– Aqueça bastante a manteiga com um fio de azeite. Aqui recomendo uma panela com o fundo de ferro fundido ou mais grossa, que conserve bem o calor. Refogue as batatas de 2 a 3 minutos. Salpique com a salsinha. Para a batata ficar mais crocante, você pode levar ao forno bem quente por uns 10 a 15 minutos.

– Agora é só montar o prato: filé em baixo e bastante molho por cima! Batatas ao lado. Veja a fotinha! Deu água na boca, não?

foto-25

 

Sobremesas [Desserts]

– Petit gateau com sorvete de creme

O que leva?

– 250g de manteiga sem sal (1 tablete e meio)

– 250g de chocolate meio amargo

– 5 ovos

– 5 gemas

– 3/4 xícara (chá) de farinha de trigo

– 3/4 xícara (chá) de açúcar (eu usei o cristal, mas pode ser qq um dos dois)

Como faz?

– Derreta o chocolate e a manteiga. Eu fiz no micro-ondas. Leva cerca de 2 minutos. É só vc parar a cada 30 segundos pra mexer e verificar o ponto.

– Em outra tigela, junte os ovos e as gemas (passar em uma peneira pra tirar a membrana da gema), a farinha e o açúcar. Bata até ficar uma massa amarela clara. Eu bati na batedeira. Mas, vi em vários lugares que pode misturar com a mão mesmo.

– Junte o chocolate derretido a essa mistura amarela. Mexa bem até ficar uma massa homogênea. Unte as forminhas com manteiga e chocolate em pó (eu prefiro em vez da farinha) e coloque a massa até 3/4. O petit cresce um pouco e pode transbordar. As forminhas podem ser aquelas pra fazer empada maior, as de silicone pra fazer cupcake ou até aquelas forminhas brancas (ramequim). O importante (como diz minha amiga chef Mari Abreu) é o tempo do forno. Esse depende da forma e do tanto de massa. Eu fiz com forminhas de silicone pra cupcake e deixei 10 minutos. O forno estava pré-aquecido há uns 15 minutos na temperatura de 180 graus. Ele vai ficar assadinho por fora e meio mole no meio. Quando você movimentar a forminha, vai perceber que se formou uma “crosta” meio molenga por cima.

– Desinforme com cuidado e sirva com uma bola de sorvete. O meu bolinho não ficou tão lindo, mas estava bem gostoso. A essa hora, depois da sexta garrafa de vinho, acho que ninguém ligou mto pra isso! Hahahaha…

foto 3

[Super dica: A massa pode ser guardada num pote bem fechadinho por até dois dias na geladeira.]

 

Menu de músicas:

 

 

Acompanhamentos, Carnes

Dia dos namorados…

Pela primeira vez, resolvemos passar o dia dos namorados em casa. Os restaurantes nesse dia ficam lotados e cada vez mais caros… Gostei da experiência. Fizemos um menu bem simples para não dar muito trabalho. Afinal, o importante é curtir.

Foi um dia meio conturbado. Acabei deixando tudo pra última hora e não encontrei os ingredientes que queria. Pensei em fazer um medalhão de filé com calda de frutas vermelhas e purê de três batatas (inglesa, doce e baroa). Mas, não consegui as frutas vermelhas e daí não rolou. Esse prato fica divino. Um dia vou fazer…

Já que não tinha as frutas vermelhas, pensei em fazer o medalhão com molho de queijo. Quando fui ver não tinha filé, só medalhão de alcatra…. Pensei: ai meu Deus! Mas, deu tudo certo e o tal medalhão de alcatra ficou maravilhoso, melhor do que o filé.

Para entrada, beliscamos queijo gouda, queijo tipo gruyère, morangos e cerejas. Fiz também torradinhas com brie e geléia de frutas vermelhas. É muito fácil de fazer e fica uma delícia. É só colocar um pedaço de queijo brie numa travessa e colocar no forno bem quente por uns 5 minutos. O queijo vai ficar bem cremoso (a “capa” branca do queijo fica intacta, mas por dentro o queijo derrete). Daí é só passar o creme de queijo na torradinha e colocar um pouquinho de geléia da sua preferência por cima. Eu comprei o “brie apéritif” da Polengui e adorei… Eis os ingredientes que usei (esqueci de tirar foto do resultado… Hehehe)

20130613-224237.jpg

Para o prato principal, fiz medalhão de alcatra com molho de queijo acompanhado de batatas rústicas. A receita das batatas eu já publiquei. Desta vez, acrescentei uma pitada de cúrcuma (açafrão) e páprica doce para dar uma coloração às batatas. Segue a receita do medalhão.

O que leva?

– Medalhão do miolo da alcatra (4 unidades)
– azeite extra virgem
– sal e pimenta do reino
– dois tipos de queijo (eu usei parmesão e gruyère)
– requeijão
– creme de leite
– castanha de cajú ( pode ser nozes, pinhão, amêndoas, castanha do Pará…)

Como faz?

– o processo de fazer o medalhão de alcatra é o mesmo do filé. Aqueça bem a frigideira e coloque um fio de azeite. Coloque o medalhão (sem temperar), espere uns dois minutos, e vire. Esse processo é conhecido como “selar” a carne. Depois de virar a carne, pode temperar com sal e pimenta a gosto.

– Após selar a carne, coloque-a numa assadeira para levá-la por mais alguns minutos ao forno. O tempo vai depender do ponto que você quer a carne: mal passada, ao ponto ou bem passada. Eu deixei 10 minutos a 200 graus já com o molho de queijo para gratinar. Ela ficou ao ponto. Se quisesse mais bem passada, levaria só a carne ao forno por uns 8 minutos e depois colocaria o molho de queijo para gratinar por mais uns 5 minutos.

– o molho de queijo é muito fácil de fazer. Na verdade, vira uma pasta grossa de queijo. Você vai processar (pode ser no liquidificador) pedaços de dois tipos de queijo, um punhado de castanha, umas duas colheres de requeijão e um pouco de creme de leite. Não precisa ficar muito triturado. É só colocar uma colher de sopa dessa pasta em cima de cada medalhão e levar ao forno. Ao esquentar, a pasta de queijo vai derreter e envolver o medalhão. Essa maravilha eu aprendi com meu amigo Dolfo!

20130613-224342.jpg